Buscador de Noticias Mundial. La mas completa informacion para todos los usuarios en todos los idiomas.



Funk com letra sensual em escola revolta vizinhos

Muro da escola Elzira Vivacqua, em Jardim Camburi

Muro da escola Elzira Vivacqua, em Jardim Camburi: o som da música pode ser ouvido do lado de fora. Foto: Rodrigo Gavini

“Nem tenta pagar de santinha que o clima tá bom, vai desce e sobe, quebra e empina”. Pode parecer trilha sonora de baile funk, mas é uma das músicas que vêm sendo tocadas nesta semana na Escola Municipal de Ensino Fundamental Elzira Vivacqua, em Jardim Camburi, Vitória, durante o horário letivo.

Uma vizinha do colégio, onde estudam crianças de 6 a 14 anos, enviou à reportagem filmagens que mostram as músicas com letras que abordam temas como sexo e sensualidade sendo tocadas na escola nas primeiras horas do dia.

As músicas falam de bebidas (“Eu vou de combo, de Jack, Ciroc e Chandon”) e fazem alusão ao ato sexual. Em outros casos, apresentam palavrões e ofensas.

“São esses funks pesados o dia inteiro. As meninas ficam com a mão no joelho, rebolando. Não é música para tocar em escola, até mesmo se estiver acontecendo uma atividade cultural. Estou revoltada”, afirma a leitora, que não quis se identificar.

A reportagem de A Tribuna, então, foi até o local na tarde dessa sexta-feira (4) e constatou que músicas de funk são tocadas durante o horário das aulas e também no recreio.

A funcionária de uma casa de repouso, vizinha à escola, relatou que estava ouvindo as músicas desde as 8 horas da manhã no colégio. Segundo ela, o som vinha da quadra esportiva.

“E à tarde, por volta de 13h30, volta tudo. Isso atrapalha o descanso dos idosos, é desconfortável. Só se ouve barulho desde que os alunos voltaram das férias”, reclamou.

Professora de português, Nadir Pazolini, 67 anos, mora na rua da escola e contou que “é uma zoeira só” durante os horários letivos.

“É uma tristeza essa situação o dia inteiro! Fica difícil até de trabalhar dentro de casa. Não sei o que está acontecendo ali na escola. Tem até palavra de baixo calão nas músicas”, relatou.

A reportagem se dirigiu à escola para saber o motivo de músicas de funk tocarem o dia inteiro no local, mas foi informada que a diretora responsável estava em reunião e não podia atender. Até o fechamento desta edição a diretora também não retornou os contatos feitos por telefone. Uma funcionária comentou que a escola está sendo palco de jogos esportivos entre alunos.

Outro lado

A Prefeitura de Vitória disse por meio de nota que uma equipe de Inspeção Escolar da Secretaria Municipal de Educação se reuniu com a direção da escola e orientou sobre o uso adequado de músicas nas atividades propostas, considerando o contexto escolar como ambiente de aprendizagem e formação integral dos estudantes, reforçando também a importância da música como uma ferramenta pedagógica relevante.

Reportagem: Lucas Rezende

FUENTE:

http://www.tribunaonline.com.br/funk-com-letra-sensual-em-escola-revolta-vizinhos/