Buscador de Noticias Mundial. La mas completa informacion para todos los usuarios en todos los idiomas.



Tribuna Livre: Tênis é esporte de elite?

por:  Leonardo Perovano

 

 

 

 

 

 

 

“Por que  não há apoio da iniciativa pública com o oferecimento desta prática?”

O esporte é posto pela Constituição como direito de todos os cidadãos brasileiros, porém o verificado é este direito social ser mais um daqueles que apenas uma parcela da população tem acesso adequado. Como prática corporal, o esporte tem que ser pensado além dos seus fundamentos teóricos, sendo necessária sua reflexão sociocultural.
Falando-se de um esporte específico, neste caso o tênis, nota-se uma caracterização social de esporte para as elites, com um conjunto de materiais caros, aulas em locais específicos e regras de etiqueta até para assistir uma partida (nas Olimpíadas Rio 2016 foram criadas várias ‘saias justas’ pela torcida brasileira, desde gritos na hora do saque, passando por cantadas a atletas e vaias a adversários).
Analisar uma modalidade esportiva pode trazer reflexões por diferentes perspectivas, como seus aspectos educacionais, de alto rendimento, como espetáculo e inclusive como aliado a promoção da saúde ou de lazer.
Como esporte educacional, podemos utilizá-lo como ferramenta pedagógica no ensino de valores, da mesma forma que utilizamos técnicas da Educação Física para aprender os gestos técnicos, estratégias e regras. Nesta questão dos valores, o ‘jeitinho brasileiro’ ficaria de escanteio no tênis, pois se algum atleta tenta levar vantagem indevida neste esporte, ele é automaticamente mal visto entre os praticantes, faz parte da cultura desta modalidade.
Nos torneios podemos ver o aspecto do alto rendimento em seu estado puro, com indivíduos se esforçando ao máximo para ganhar os pontos e melhorar sua performance. Não podemos dizer de um ‘alto rendimento’ propriamente dito em todas as competições pois não há um grande número de atletas vivendo apenas deste esporte. Inclusive este é um ponto a se refletir, na precarização das condições de treinamento dos atletas no Brasil.
Isto leva a reflexão sobre o esporte como espetáculo, pois no Brasil temos uma priorização a certas modalidades em detrimento de outras. Mesmo o futebol que é o esporte mais disseminado sofre com problemas estruturais e do amadorismo com que seus atletas são tratados.
Por que não há apoio da iniciativa pública com o oferecimento desta prática corporal para a população em geral? Afinal, como citado inicialmente, o esporte é direito de todos os cidadãos, não é citado que apenas alguns esportes podem ser praticados por alguns cidadãos. Entretanto na prática, vê-se algumas modalidades consideradas exclusivas e mesmo aquelas que são disseminadas, muitas vezes são ofertadas apenas àqueles indivíduos que possuem determinada performance.
Políticas Públicas de saúde poderiam utilizar de quadras de tênis ociosas que existem no município de Vitória, por exemplo, para implantar programas de promoção da saúde com o oferecimento do tênis. O espaço público existe e fica desocupado, porque não colocar profissionais e oferecer um material de baixo custo para a prática?
Acredito que tanto o Poder Público como os professores que tem as possibilidades de propor as intervenções precisam ir para além da crítica. A modificação de paradigmas só se estabelece a partir da ação de quem detém o poder de tomada de decisão, sendo o tênis um esporte de elite apenas se assim continuarem o considerando.

Leonardo Perovano Camargo é mestre em Educação Física pela Ufes

A seção Tribuna Livre é publicada diariamente no jornal A Tribuna. Colaborações para a coluna devem ser enviadas para opiniao@redetribuna.com.br.

FUENTE:

http://www.tribunaonline.com.br/tribuna-livre-tenis-e-esporte-de-elite-2/