Buscador de Noticias Mundial. La mas completa informacion para todos los usuarios en todos los idiomas.



Tribuna Livre: Corrupção: o que isto tem a ver com você?

por: Rafael Cláudio Simões

“A corrupção, como todos sabemos, prejudica a vida das pessoas de muitas formas”

 

Corrupção, corrupção, corrupção!!! Quando pegamos jornais, ouvimos rádio, assistimos TV, vamos às redes sociais, este é um assunto sempre presente, onipresente.
Falamos da corrupção dos políticos, que vai de prefeitos e vereadores até o presidente, senadores e deputados federais, sem deixar de envolver governadores e deputados estaduais, cotidianamente. Agora, como temos visto de modo explícito, existe também presente em nossas reclamações a figura dos empresários, aproveitando-se de relações privilegiadas com os poderes públicos e obtendo, para seus negócios, vantagens indevidas em troca de subornos para os políticos, seus grupos e familiares.
Falamos, e devemos falar. É direito de cidadãos que vivem numa República que se proclama democrática, exigir que os assuntos públicos sejam tratados com ética, probidade, respeito, além de eficiência e competência.
A corrupção, como todos sabemos, prejudica a vida das pessoas de muitas formas. Ela, por exemplo, reduz a disponibilidade dos recursos públicos para as ações públicas, sejam as obras construídas, bem como os serviços prestados, com o aumento dos preços contratados; ela piora a qualidade dos serviços realizados, com a utilização de materiais de menor qualidade ou fora da especificação, em outros casos. Assim, de forma bastante objetiva, ela prejudica a nossa qualidade de vida.
Por certo, é importante que, além de falarmos sobre o tema, façamos o possível para que a incidência da corrupção diminua. Podemos fazer isso de diversas maneiras: preocupando-nos mais com o sufrágio que damos a cada eleição, pesquisando com interesse a vida pública e as propostas daqueles que nos pedem o voto; acompanhando as compras públicas de bens e serviços, por meio dos pregões eletrônicos; solicitando, por meio da Lei de Acesso à Informação, dados sobre a gestão pública; participando das audiências públicas que resolvem sobre a realização de investimentos públicos; acompanhando a discussão dos orçamentos presentes em vários entes da federação, e por aí vai.
No entanto, podemos e devemos, também, inverter a pergunta que dá título ao texto – transformando-a em corrupção: o que você tem a ver com isto? – e verificar como nos colocamos quando questões de interesse público, ou as vezes até questões “menores”, envolvem diretamente a cada um de nós. Em muitos momentos de nossas vidas nos deparamos com escolhas que não afetam as discussões dos valores éticos fundamentais, eles estão ali pressupostos e não são afetados pelas nossas decisões. Em outros momentos, entretanto, entram em cena aquelas decisões que o filósofo Peter Singer denomina de escolhas supremas (2002, p. 297) “Quando a ética e o interesse pessoal parecem entrar em conflito […]”. Assim é fundamental que, para além de questionar, e criticar com veemência, políticos e empresários que cometem atos de corrupção, devemos pensar também nas nossas atitudes cotidianas, especialmente essas que impactam a presença da ética no cotidiano da nossa vida. Se queremos construir uma sociedade onde a predominância das notícias políticas seja sobre o caminho das políticas públicas, a direção do desenvolvimento nacional, maior prioridade para a saúde ou a educação, e não sobre corrupção, podemos dar nossa contribuição de várias maneiras, inclusive cooperando para que a ética esteja presente nos momentos cotidianos da sociedade, e, portanto, de nossas vidas.

Rafael Cláudio Simões é historiador, mestre em História, doutorando em História e professor universitário

A seção Tribuna Livre é publicada diariamente no jornal A Tribuna. Colaborações para a coluna devem ser enviadas para opiniao@redetribuna.com.br.

 

FUENTE:

https://www.tribunaonline.com.br/tribuna-livre-corrupcao-o-que-isto-tem-a-ver-com-voce/